Histórico

A concepção de Universidade é indissociável da busca pelo conhecimento, movida pela curiosidade humana e fundamentada na tradição da investigação científica. Nesse contexto, a pesquisa universitária não tem um fim em si mesmo, mas é parte integrante da construção do saber que se estabelece a partir do tripé ensino-pesquisa-extensão. 

A pesquisa é o elemento deste tripé responsável pela formação de recursos humanos qualificados, introduzindo os alunos de graduação na aplicação formal de técnicas e métodos científicos, preparando-os para a pós-graduação e formando profissionais mais qualificados, capazes de se adequarem com competência ao dinâmico mundo do trabalho.

Nesse sentido, como forma de garantir a socialização das pesquisas desenvolvidas por alunos da UPF e de outras instituições, bem como integrar alunos e professores pesquisadores das diferentes áreas do conhecimento, a UPF realiza Mostras de Iniciação Científica desde 1991.  A evolução das Mostras de Iniciação Científica promovidas pela UPF é evidente, tanto pelo aumento do número de trabalhos como pelo seu incremento em qualidade.

Número de trabalhos inscritos na XXI Mostra de Iniciação Científica por área do conhecimento:
Descrição Nº de trabalhos %
Ciências Exatas,  da Terra e Engenharias 116 15,84
Ciências Biológicas e da Saúde 262 35,80
Ciências Agrárias 135 18,44
Ciências Humanas, Sociais aplicadas, Letras e Artes 219 29,92
TOTAL 732 100


Fonte: Divpesq.
 
Evolução do número de trabalhos inscritos nas mostras de iniciação científica da UPF - 1991 a 2011.
historico-grafico-01
Fonte: Divpesq.

Os objetivos gerais das Mostras de Iniciação Científica realizadas pela UPF são: 
  • incentivar e complementar a formação de jovens pesquisadores;
  • valorizar a pesquisa realizada na UPF com a participação dos alunos;
  • divulgar os trabalhos de iniciação científica junto à comunidade;
  • promover a integração entre o quadro discente e docente e as diferentes áreas do conhecimento;
  • realizar o intercâmbio e a troca de informações entre os alunos de iniciação científica da UPF e as demais instituições;
  • socializar o conhecimento gerado nas pesquisas desenvolvidas na UPF;
  • promover discussões referentes à Pesquisa, Inovação e Tecnologia.
A XXI Mostra de Iniciação Científica contou com a palestra do Dr. Antônio Marcos Mendonça, Coordenador Geral de Meteorologia, Climatologia e Hidrologia da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI. O assunto abordado pelo palestrante se enquadra no tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia e  ressaltou aspectos das pesquisas como elemento fundamental para prevenção e adaptação aos desastres naturais.

Na XXI Mostra de Iniciação Científica foram apresentados 732 trabalhos, sendo 672 por alunos da UPF e 60 de outras 15 instituições de ensino. 

Como forma de incentivo e valorização dos trabalhos apresentados, a UPF mantém na MIC os Prêmios de Aluno Pesquisador UPF, Destaque Júri Popular para o melhor pôster e Destaque Impacto Social.

Em comemoração aos vinte anos da MIC em 2010, a equipe organizadora e a Divisão de Intercâmbio e Tecnologia da UPF – UPFTec, desenvolveram o prêmio Inovação Pesquisa Aplicada, que teve como vencedores em 2010 o acadêmico José Henrique Debastiani Andreis com o trabalho Aplicativo Iphone Para Auxílio À Tomada De Decisões No Combate De Doenças Da Soja sob a orientação do Dr. Willingthon Pavan e em 2011 o acadêmico VINÍCIUS ANDREI CERBARO com o trabalho Domótica Livre sob a orientação do Dr. Willingthon Pavan.

Prêmio Aluno Pesquisador UPF tem por objetivo incentivar e premiar alunos de graduação que se destaquem pela relevância e qualidade de seus trabalhos de pesquisa. Em 2011 foi realizada a pré-seleção dos concorrentes ao Prêmio com base nos resumos inscritos e selecionados apenas 10 trabalhos de cada área do conhecimento para apresentação em  sessões específicas do Premio Aluno Pesquisador, como segue:
  • Ciências Exatas, da Terra e Engenharias
  • Ciências Agrárias e Biológicas
  • Ciências da Saúde
  • Ciências Humanas, Sociais Aplicadas, Letras e Artes.

O vencedor de cada área recebeu como prêmio o equivalente a um mês de bolsa PIBIC/UPF, troféu e certificado e os segundos e terceiros lugares receberam certificados.
 
Projetos vencedores por área:
Área Projeto Aluno Orientador
Agrárias 1º lugar: Efeito do Co-cultivo na Transformação de Embriões Imaturos de Híbridos de Milho com Agrobacterium tumefaciens EHA101:pTF102o Bernardo Variani 
Hamilton Torres
Magali Ferrari Grando
Agrárias 2º lugar: Formação de biofilme a 36ºC, 25ºC, 9ºC e 3ºC por Salmonella enteritidis isoladas de surtos de doenças alimentares Bruna Pissolato Laura Beatriz Rodrigues
Agrárias 2º lugar: Efeitos do grau de infestação de Rhyzopertha dominica e do tempo de armazenamento nas propriedades tecnológicas da farinha de trigo Raquel Zandoná Zamarchi Luiz Carlos Gutkoski
Agrárias 3º lugar: Topologia de raízes de leguminosas forrageiras cultivadas sob distintas concentrações de alumínio no solo Bruna Carla Prior Simone Meredith Scheffer Basso
Biológicas e da Saúde 1º lugar: Transmissão vertical do HIV: situação epidemiológica de uma coorte de crianças residentes em municípios de abrangência da 6ª CRS Maria Berenice Machado Marlene Doring
Biológicas e da Saúde 2º lugar: Reposição hormonal e doença cardiovascular Rafaela Lazzari Pietroski Karen Oppermann Lisboa
Biológicas e da Saúde 3º lugar:  Relação entre diabete melito tipo 2 e doença periodontal Joana Cristina Beltrame Micheline Sandini Trentin
Exatas, da Terra e Engenharias 1º lugar: Avaliação da Eficiência de Remoção de Corantes de Indústrias de Balas por Nanofiltração Matheus Boni Vicari Vandré Barbosa Brião
Exatas, da Terra e Engenharias 2º lugar:  Avaliação da influência do pH na determinação dos parâmetros de transporte de zinco em solo argiloso residual Vinícius Honse Didó Antônio Thomé
Exatas, da Terra e Engenharias 3º lugar:  Tecnologia 3D Gemas: estudo e aplicação de algoritmos genéticos na identificação da maior elipse inserida em um polígono não convexo Jonas Fernando Ceccon  Fitz Juliano Tonezer da Silva
Humanas, Sociais Aplicadas, Letras e Artes 1º lugar: Direito e Moral em Habermas: uma relação de complementaridade Mariana Sperotto Laner Edison Alencar Casagranda
Humanas, Sociais Aplicadas, Letras e Artes 2º lugar: Contribuições das pesquisas acadêmicas da Região Sul para a compreensão do processo de alfabetização e para a formação do professor alfabetizador Mariana Corrêa de Paula Adriana Dickel
Humanas, Sociais Aplicadas, Letras e Artes 3º lugar: Produção de um saber metalingüístico no discurso do estatuto da criança e do adolescente Vanessa Borges Fortes Serapio Ferreira Carme Regina Schons





A MIC premia os melhores pôsteres eleitos por votação do público participante do evento no Prêmio Destaque Júri Popular, sendo um para cada grande área do conhecimento.

O vencedor de cada área recebeu como prêmio um troféu e certificado.

Vencedores do prêmio pôster Destaque Júri Popular por área:
Área Projeto Aluno Orientador
Agrárias Curva de crescimento de frutos do mirtileiro cultivado em ambiente protegido Maurício Bonafé Alexandre Augusto Nienow
Exatas, da Terra e Engenharias Estudo da situação atual da destinação final de pilhas, lâmpadas e baterias no município de Santo Antônio do Palma/RS Emanuele Rostirolla Mascarello Emanuelle Goellner
Humanas, Sociais Aplicadas, Letras e Artes O Kitsch e a História da Arte: a falsa promessa de felicidade ao alcance das mãos Bruna de Oliveira Bortolini Gerson Luis Trombetta
Biológicas e  Saúde Interferência dos fatores psicossociais na autoconfiança da gestante para a amamentação Camila Tizatto Zibetti Lorena Teresinha Consalter Geib





Em 2011 também foi premiado o pôster Destaque Impacto Social, eleito através da votação de membros da comunidade externa (empresários, comerciantes, imprensa, entidades de classe, representantes da prefeitura municipal) e com avaliação prévia dos resumos selecionados por comissão específica. 

Vencedor do Prêmio pôster Destaque Impacto Social:
Título do Trabalho Aluno Orientador
Pesquisa realizada no município de Passo Fundo observa o uso abusivo de paracetamol e a falta de conhecimento dos moradores sobre os seus efeitos tóxicos Kamila Mesacasa Trentin Mariza Casagrande Cervi







A Mostra de Iniciação Científica da UPF é o momento de exposição e difusão interna e externa de pesquisas realizadas na UPF com a participação dos alunos, socializando-as tanto para a comunidade científica como para a comunidade regional e possibilitando a interação de alunos e a formação de redes de contatos entre pesquisadores.

Fonte: Divpesq